PEDRO CANÁRIO/ES: Prefeitura e Findes assinam convênios para cooperação técnica
27/07/2022 15:24 em Finanças

Clique no PLAYER acima e ouça a programação da Rádio Cristal ao vivo 24h por dia

Baixe nosso app na Play Store e na Apple Store

O vice-prefeito de Pedro Canário Kleilson Rezende, participou na tarde desta terça-feira (26), na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), da assinatura de convênios de cooperação técnica para promoção de ações para acelerar a realização de parceiras público-privadas (PPPs) para os municípios que integram o Consórcio Prodnorte.

“Esse convênio firmado entre a Findes e o Prodnorte, vai beneficiar diretamente a nossa cidade. Temos alguns problemas como a destinação de resíduos sólidos, a saúde básica, a iluminação pública, entre outros. Com o convênio, teremos a oportunidade de resolver esses gargalos” – destacou o vice-prefeito Kleilson Rezende.  

 

 

As PPPs são contratos que a administração pública assina com a iniciativa privada, para a realização de obras ou prestação de serviços, para atender a população. Os casos mais frequentes são nas áreas de iluminação pública, saneamento e infraestrutura.

O vice-presidente da Findes, Paulo Baraona, esclareceu, contudo, que há diversas outras possibilidades, como contratos para construção de abrigos de ônibus, administração de estacionamentos, cemitérios, coleta de lixo e outras áreas de desenvolvimento de infraestruturas e serviços que cumprem um papel fundamental na melhoria da produtividade, da competitividade, e da qualidade de vida em toda a sociedade capixaba.

 

 

O diretor do Ideies e economista-chefe da Findes, Marcelo Saintive, destacou que as PPPs exigem estruturação técnica sólida e, por isso, demandam um tempo de maturação e, por isso, é necessário dar início imediato aos trabalhos.

Na ocasião, Saintive falou sobre o IAN, Indicador de Ambiente de Negócios, elaborado pelo Ideies. O IAN reúne 39 indicadores sobre os 78 municípios do Estado, divididos em 4 eixos: infraestrutura, potencial de mercado, capital humano e gestão fiscal. Ele pode ser utilizado como uma ferramenta de gestão, para ajudar as prefeituras a identificarem que áreas merecem mais atenção da administração pública.


 
REPORTAGEM
 
 
TÁ NA CRISTAL, TÁ LEGAL!

 

 
 
 
COMENTÁRIOS